Destaque na Mídia

O modelo de transparência do TCM de São Paulo

Artigo de Luis Nassif para o Jornal GGN

Escrito por Luis Nassif para Jornal GGN16 de Abr às 11:38
Destaque na Mídia
.
 
 

O sistema de informações inaugurado pelo Tribunal de Contas do Município de São Paulo é um divisor de águas no controle da atividade pública. Trata-se do sistema IRIS (Informações e Relatórios de Interesse Social).

O sistema extrai os dados do Diário Oficial do Município e do Sistema de Orçamento e Finanças da Prefeitura. E disponibiliza para o cidadão através de ferramentas de BI (Business Inteligente) poderosas.

O desafio, agora, será preparar a ponta dos usuários para se valer dos dados e fiscalizar o setor público.


Participei da primeira experiência de informatização de Tribunal de Contas, com um projeto com o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo visando col ocar na web todos os dados dos municípios paulistas. A informatização ficou por conta do Instituto Uniemp, ligado à Universidade Estadual de Campinas.

A ideia chegou antes da hora. A maioria das prefeituras não era informatizada. E os técnicos do TCE montaram um modelo que atendia muito mais às suas necessidades de técnicos, do que aos requisitos de usabilidade para os de fora. A experiência parou ali.

Já o portal do TCE apresenta os dados de maneira ampla, através de três formas de organização: a visão orçamentária, a visão regional e a visão das licitações.

Usando o sistema IRIS
Resolvi testar o sistema

Clico no logotipo Iris. https://portal.tcm.sp.gov.br/

 

Vai dar na página do IRIS. Nela, clico em Visão das Licitações.

 

Aparece a página e vou na Coluna Valor e clico para me dar os valores em ordem decrescente.

 

Clico na licitação de número 1130712.

Na parte de cima  da planilha abre uma aba: Licitação 1130712, no valor de R$ 545,2 milhões.

 

 

Clico na linha ABERTURA, na coluna Texto publicado.
Descubro que é uma licitação para fralda descartável

Na Ata de Registro de Preços, constato que a compra é de 4,7 milhões de fraldas por ano.

A vencedora foi a Ever Green Indústria e Comércio Ltda

Aí, vai-se a uma consulta no Google.
Há poucas referências em relação à empresa. Uma delas é referente a uma multa no valor de R$ 94,5 mil, aplicada pela Secretaria de Direito Econômico do Ministério da Justiça em 2009, atendendo a uma denúncia do Procon São Paulo, por maquiagem do produto, enganando o consumidor

Daí, se vai até o Compras.dados.gov.br, na parte dos fornecedores e se descobre várias ocorrências da Ever Green.

A primeira, foi uma multa, aplicada em 2012, de acordo com a 8.666, Lei das Licitações. Depois, mais três em 2013. Todas por atraso na entrega.

   

 

Mais Noticias