Destaque na Mídia

Após onda de privatizações, Berlim remunicipaliza serviços básicos

Escrito por Clarissa Neher para DW Brasil22 de Abr às 13:57
Destaque na Mídia
Vattenfall anuncia que acionará Justiça para manter concessão de rede elétrica.
 
 

Após uma onda de privatização que atingiu Berlim a partir do fim da década de 1990, surgiram nos últimos anos iniciativas populares defendendo a remunicipalização de serviços básicos. A primeira vitória foi a volta da empresa de saneamento básico às mãos do poder público, em 2013.

A experiência com a Berliner Wasserbetriebe, responsável pelo abastecimento de água dos cerca de 3,5 milhões de moradores da capital alemã, é considerada um sucesso na cidade e ajudou a manter estáveis os preços dos serviços. Impulsionada por esse exemplo, há alguns anos a prefeitura berlinense estuda remunicipalizar as redes de fornecimento de energia elétrica e gás.

Há cerca de um mês foi anunciada outra vitória nesse sentido. O contrato de concessão da rede elétrica de Berlim venceu em 2014, e desde então corria a licitação para a nova concessão para os próximos 20 anos. A grande vencedora do processo foi a empresa pública de eletricidade Berlin Energie, fundada justamente para essa reestatização.

Privatizada em 1997, a rede elétrica está atualmente nas mãos da empresa sueca Vattenfall e rendeu no ano passado ao grupo 110 milhões de euros. Para assumir essa rede, a Berlin Energie calcula que terá que pagar cerca de 1,5 bilhão de euros à Vattenfall.

A empresa sueca, porém, não aceitou de bom grado a perda no processo licitatório e anunciou que pretende brigar pela rede na Justiça, apesar de ter poucas chances, segundo especialistas. Até o fim do processo, que pode se estender por alguns anos, a Vattenfall continua controlando os 35 mil quilômetros de rede elétrica da capital alemã.

Enquanto isso, a Berlin Energie já garantiu que pretende contratar os 1,3 mil funcionários que trabalham neste setor da Vattenfall ao assumir a rede.

Fonte: DW Brasil

   

 

Mais Noticias