Artigos

A maioria do bem

Artigo do presidente do TCE/RS, Marco Peixoto publicado em ZH de 12/7

Escrito por Marco Peixoto - presidente do TCE-RS12 de Jul às 13:59
Artigos
Foto: Divulgação..
 
 

Aparentemente, os escândalos revelados pela Lava-Jato atingem os principais partidos políticos e se desdobram em todas as instâncias político-administrativas. A sensação é de que os gestores e todos os representantes políticos são, no mínimo, suspeitos. Com boa vontade, se admite que "há exceções". Será essa uma tradução correta da realidade? Em que pese a gravidade dos esquemas de malversação agora conhecidos, será justo deduzir que a grande maioria dos nossos políticos é formada por pessoas desonestas? Aproximando a questão: devemos concluir que os políticos gaúchos se encaixam nessa moldura?

Algumas décadas de atividade pública me conduziram a conclusão diversa. A grande maioria dos detentores de mandatos eletivos, especialmente em nosso Estado, é composta por pessoas que se dedicam à causa pública verdadeiramente e, não raro, em prejuízo de suas atividades privadas. Por óbvio que o RS não é uma ilha de honestidade. O fato importante, entretanto, é que casos de corrupção seguem sendo a exceção e não a regra. O papel desempenhado pelos órgãos de controle, nesse particular, é decisivo e o "efeito presença" do TCE-RS que audita todos os órgãos públicos, no âmbito estadual e municipal, deve ser destacado.

A propósito, permitam-me mencionar a situação dos prefeitos e prefeitas. Pressionados por demandas crescentes e atingidos duramente pela crise econômica, os gestores se desdobram em busca de soluções para o atendimento da população, especialmente aquela mais necessitada, para quem políticas públicas eficazes fazem toda a diferença. Depois de percorrer o RS nas jornadas do Encontro Regional de Controle e Orientação (Erco), promovido pelo Tribunal de Contas do Estado, eventos de capacitação que reuniram mais de 3 mil participantes e que contaram com a presença maciça dos gestores municipais, reafirmo a convicção de que nossos gestores estão em busca do melhor e que agem orientados pelo espírito público. Uma realidade que deve ser reconhecida até para que não se perca a esperança em dias melhores.

   

 

Mais Noticias